Sorriso

Acordei sorrindo, olho para o lado procurando, minhas mãos tocam o lençol, o colchão e o vazio, foi apenas uma ilusão.

Queria fechar os olhos e poder voltar, mas o relógio grita pelo meu nome.

Está na hora, está na hora.

Sorrindo eu meu levanto, perambulando como um sonambulo eu procuro você em todo canto, vejo seu rosto e sinto seu cheio, meu coração está apertado, está desistindo, não quer mais bater.

A água cai gelada, como facas afiadas elas cortam a minha alma e me despertam do desejo, posso senti-la sangrar.

No reflexo do espelho eu te vejo do meu lado, já não sou mais o mesmo, estou fraco. Sou como uma marionete de cordas arrebentadas que um titeriteiro abandonou, estou sorrindo, mas por quê? Por quem? Por mim ou por você?

Grito por Deus, e peço clemencia, imploro a Deus para me mostrar, então vejo um gato em minha janela, pelos cinzas, rabo a serpentear.

Quem é Deus? Quem é Deus? Quem além de você que é o seu Deus? Não existe outro Deus além de você, mas existem demônios que você cultivou.

Estou sorrindo, estou sorrindo.

Abro meu guarda-roupa, quantas máscaras eu tenho para usar? Já nem me lembro com qual eu nasci, estão todas sorrindo, sorrindo por mim.

Meu peito explode, tentáculos escapam e começam e me enredar, meus braços e pernas sendo engolidos, sendo auto-absorvido, dor e silencio, lagrimas e escuridão.

Então abro os olhos e acordo, estou sorrindo, o relógio grita meu nome.

Não é a hora, não é a hora.

Um gato sentado na janela me observa; sorriso sádico e olhar cruel.

Não há escolha, já não posso voltar.

Advertisements

2 thoughts on “Sorriso

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s