No escuro

Me agarro a essa loucura.

Me escondo nesse desejo.

Onde você quer se esconder? Nos seus próprios braços?

Através da escuridão a busca é impossível.

Sem luz, sem vida, já não posso escutar o vento.

Me prendo e quero me soltar.

Seus cabelos contra o vento cheiram a brisa e mel.

Desço bem fundo, o poço é infinito.

Onde está meu coração?

através do poço, alem da escuridão eu encontro.

ele ainda bate? ele ainda vive? ele ainda ama?

o agarro e espremo, o enforco e dilacero, ele resiste, resiste fortemente.

ele quer, ele vive, agora eu posso ouvir o vento.

a luz toca minha pele, olho para o céu.

seu sorriso me lembra a felicidade, seus olhos trazem o meu sorriso.

quero apenas deixar acontecer, então viro o poço de cabeça para baixo.

e se eu sentir saudade do escuro?

Advertisements

2 thoughts on “No escuro

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s