Aqueles sonhos

Sonhos foram feitos para serem interrompidos.

Esquecidos no vazio e em um vórtice de loucura.

Abandonados na latrina de um velho pensamento.

Deixados em cacos pelos cantos quando a mente se desperta.

Sonhos são criados para serem apreciados.

Libertinos ou infantes, sobre amigos ou amantes.

Existem ontem para o amanhã, mas no presente nem sempre estão.

Eles nós traem e são traídos por sua própria intenção.

Sonhos doces e encantados cheios de amor e compaixão.

Sonhos rudes, desesperados, cheio de dor e escuridão.

Assim criados e semeados, bem cultivados ou envenenados.

Sonhos nem sempre compartilhados, sonhos nem sempre predestinados.

Vem e voltam, voltam e vem.

Buscam e largam, deixam e vão.

Sorrisos e lagrimas na terra e no ar.

Sonhos apenas e apenas sonhos.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s