Frenesi

Ele me consome e assim eu já nem durmo.

Devorando a minha mente feito vermes na carne pútrida, ele invade os meus sonhos e me domina.

Rasgo um ventre em fúria, sangue quente em minhas mãos, mais um corpo violado sem alguma razão.

Ele me controla, faz seus passos com os meus, me faz vestir os seus olhos.

Ele me consome noite e dia, sem descanso e sem sentido, aguardando a próxima vítima.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s